quinta-feira, 4 de junho de 2009

Complexidade.

Não entendo o porquê de toda esta alusão dos sentimentos ao coração. Ele não é nada mais do que um simples órgão, como tantos outros que temos. Um órgão que simplesmente bombeia o sangue, nada mais. Não sente. Sentimos com a imaginação, com o pensamento. Imaginar também não é a palavra certa. A correta, talvez seria... Inventar. Não que eu esteja dizendo que haja um certo ou um errado. Não sei mais nem o quê estou dizendo... Vou curtir meus sentimentos inventados, ou seja lá o que for, e parar de tentar compreender o que é complexo demais para mim. E bem, no dia em que eu descobrir como descrever sentimentos com palavras, ou definir com o quê sentimos, não precisarei mais sentir. E por mais que doa, eu gosto de sentir, mesmo que eu não seja intensa o bastante.

2 comentários:

Lina :) disse...

Realmente.
O coração é apenas um órgão. Bonita mesmo é a capacidade humana de atribuir sentimentos e ilusões às coisas mais simples possíveis.
(:
Beijos.

Luciano de Sálua disse...

- Um chá de complexidade por favor?
- Tá frio, né?
- É...
- Olha, tem esse chá aqui, mas ele é muito forte, muito quente e complexo. Não sei se o senhor vai querer...
- Desce uma dose dupla!

Postar um comentário

:)

  © Blog Design by Simply Fabulous Blogger Templates

Back to TOP